domingo, 5 de abril de 2015

Minha história com a gastronomia | Bebeca Cláudio



Esse é um bolo no qual preparei para a virada de ano!
A minha história com a gastronomia começou bem antes de eu existir.

Minha vó materna: Clara Hermann Correia
Era boleira e confeiteira, trabalhou fazendo bolos para festas, casamentos, trabalhou no Café Delicia em Araçatuba - SP.

Minha avó paterna: Ricardina Fernandes Cláudio
Fazia balas de coco para vender e ajudar nos custeios, na despesa de casa e para pagar a faculdade da minha tia.

Essa receita ficou na geração, pois meus pais fazem essas balas até hoje!
Eu comecei a fazer truffas para vender, na busca de ter a independência financeira, ajudar nas despesas de casa e suprir os meus caprichos, comecei a trabalhar precocemente, isso com 11 anos.
Eu trabalhava porque amava e não era forçada a nada.
Alias acho sim que devem aprender a trabalhar cedo, porém não escravizar a criança, ela tem que fazer o que gosta, o que sente prazer (eu sou super contra os pais que determinam a futura profissão de seus filhos), acho que os pais devem apoiar aos filhos no que eles gostam de fazer!
Para que não cresça frustrado!
E tudo que é feito com amor, o reconhecimento virá!
Não importa quanto tempo, mas sim, ele virá, basta ter foco, determinação e perseverança!
Ser uma pessoa dedicada!



Eu tive, alias tenho um blog de gastronomia, com receitas que amo e que gostaria de testar, receitas que peguei em sites, é tipo que um livro de receitas online, para que eu possa usa-lo algum dia!
Mas divido isso com outros, por ele ser em aberto SEM RESERVAS GOURMET, se da nome por conta de um filme que é um dos meus preferidos "SEM RESERVAS".
O Filme é um romance clássico que conta a história de uma mulher que perdeu sua irmã e fica com a guarda de sua sobrinha, ela trabalhava em um restaurante de um hotel muito conhecido e renomado, onde ela fazia grande sucesso com críticos gastronômicos com seu prato de própria autoria!
Onde ela reservava alias, escondia seu segredo!
Truffas ao molho de açafrão, em que o segredo era folhas de laranja amarga.

Agora tu me pergunta quantas vezes você já assistiu esse filme e qual foi a ultima vez em que o assistiu?
Já assisti mais de 100 vezes e faz mais de um ano que não assisto, apesar de ser um de meus preferidos!
E como sabe de tantos detalhes!?
Porque ele me inspira!
Enfim... Vamos retomar a resenha.
Recapitulando!

A personagem principal teve que tomar uma licença de onde trabalhava por causa da sobrinha e pela perda da irmã e a dona do hotel contratou um louco que amava a cozinha Italiana e adorava opera.
O que ela se sentiu incomodada, pois não queria que ninguém a substituísse ou tomasse seu lugar!
No decorrer do filme ela se apaixona por ele e no fim ela abre seu próprio restaurante, com a parceria do amado e de sua sobrinha.

Você acredita que a cozinha é possível criar artes?
Sim, creio que a cozinha pode ser um ateliê ou até mesmo um laboratório de desenvolvimento de pratos!
Onde eu me inspiro em pratos já existentes e crio! Trabalho minha personalidade no local, transmito e transpiro meus sonhos, meu amor e tudo que mais amo! Conhecimento e Criatividade!

Alias porque se diz "Arte Culinária"?
Acho que tudo é feito com as mãos e criatividade é uma arte!
E tudo é arte, eu transpiro e vivo arte, minha vida é arte, eu esbanjo arte, a arte me inspira e é minha maior paixão!

Tudo que engloba criatividade e conhecimento me deixa super motivada e com maior tesão!
Pode se dizer tesão pois me da prazer, é algo que me faz "sentir" ou seja percepção corporal e emocional!
Acho que tudo que vem do seu intimo, do seu conhecimento, alias tudo que é emocional transpira, transmite em seu físico e demonstra o seu ser o que eu "SOU", o meu viver!
Algo que me da arrepios, sensações de bem estar ou até constrangimento, por não agradar a todos paladares "gostos".

Um dos meus maiores sonhos era fazer faculdade de gastronomia no Brasil, e fazer alguma especialização na área na França, e abrir um restaurante com comidas típicas Brasileira e com uma gama de doces, confeitaria que é minha grande paixão!

Esse bolo é uma receita própria, caso queiram a receita, eu tento mais pra frente reproduzi-la.
Mas é uma massa de pão de ló comum, com recheio de castanha de caju, glace de manteiga com leite condensado (manteiga salgada) e pêssegos, que é minha fruta predileta!
O salgado foi um acidente, pois eu comprei a manteiga errada, mas até que o sabor ficou gostoso!
Acho que a combinação ficou maravilhosa!
É como disse, a cozinha é um laboratório.

Bom é isso, por enquanto é só, espero que tenham gostado de conhecer um pouquinho mais sobre a Bebekinha.

Beijinhos e um cheiro no cangote de vocês!
By: Bebeca C.

2 comentários:

  1. Bebeca, oi!
    Posso te dar uma dica?
    Coloca as postagens "TOP" na sidebar, ali no lado direito onde coloca o link-me e etc. Deixando as top acima das postagens, pode dar a sensação de que não atualiza o blog, já que o leitor vê primeiro aquilo. Experimente! ;)

    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A ideia era colocar um banner de destaques, mas como não consigo arrumar isso agora, vou deixar ai quebrando um galho!
      Obrigada pela sugestão!
      Te admiro muito, obrigada por ter visitado meu blog, sem que eu te pedisse *-*
      Odeio ficar pedindo, quase que implorando aos outros que visitem meu blog!

      Excluir