segunda-feira, 25 de maio de 2015

Ah Saudade!

Ah Saudade, quanta saudade que me traz!
Um misto de felicidade e angustia.
De não poder voltar atrás.

Saudade essa que me recordo da infância
Num doce sonho...
Vejo ao longe uma garotinha engraçadinha
de cachinhos dourados.

Vejo uma menina arteira rabiscando a parede da sala!
Vejo ela em cima do balanço na mangueira.
Vejo ao longe ela sentada na área fazendo bagunça.
Vejo ela tentando se equilibrar na ponta dos pés com
sapatilha de bailarina.
Vejo ela virando as páginas do Caderno que me lembra
A música do "Caderno" que representei na formatura do pré-escola!
Vejo a Sabedoria do seu nome Sofia na peça do teatro.
Vejo a Riqueza que me recusei participar, pois não havia decorado o texto.
Fui papel principal...
Ah... O Caderno...
Esse tão grande caderno que fez parte da minha história!
Que faz parte do que sou hoje!
Sou atriz, amo escrever e o caderno me salvou, o caderno me desabrochou como
um botão de rosas!

"Sou eu quem vai ser seu colega, seus problemas ajudar a resolver, nas provas bimestrais junto a você... ...Só peço a você um favor se puder, não me esqueça em um canto qualquer..."

E minhas lágrimas de saudade, escrevendo no papel...
Caiu... Manchou...
O Rabisco, o improviso, o rascunho, que fiz na ansiedade, querendo desabafar!
Meu Deus quanta saudade do que sou!
Quanta saudade do que eu era!
Saudade da minha vida, saudade de gente que se foi, saudade de gente que nunca vi, que não conheci, saudade de quem não me lembro mais!

Saudade do tempo em que eu comecei tudo aqui, quando ainda não havia beijado ninguém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário